Clube de Xadrez

domingo, 28 de janeiro de 2018

Chellappa Venceu a Braxateca !!

Resultado de imagem para thiago chellappa xadrez fotos
Thiago Chellappa(dir) ao lado de Felipe Lobo no P4BR(Braxateca)

A Braxateca do último dia 27 foi vencida pelo meu amigo pessoal, Profº Dr. Thiago Chellappa. Chellappa, que esta "Estudando escondido", aproveitando as férias da UFRN, onde atualmente exerce a função de Chefia de Departamento, nos enviou 03 partidas comentadas do torneio e aproveitando o ensejo, fiz uma pequena entrevista com o atual 2º maior rating FIDE do RN.

(1) Chellappa, Dr. Thiago (2267) - Maia, Dr. José Simplício (1929) [A48]
Braxateca, 27.01.2018
[Chellappa,Prof. Dr. Thiago]
600MB 1.d4 Nf6 2.Bf4 g6 3.e3 Bg7 4.Nf3 0–0 5.Be2 d6 6.0–0 c5 7.c3 Nc6 8.h3 cxd4 9.exd4 Bd7 10.a4 Re8 11.Na3 Nh5?! A Calma Abertura London (A48) é utilizada com o intuito de levar a batalha para o meio-jogo, e posteriormente a um final, com uma ligeira vantagem para as brancas. Contuudo, imprecisões estratégicas (como o lance em questão) podem permitir as brancas vantagem duradoura. 12.Bh2 O Bispo, aparentemente passivo, está bem posicionado numa diagonal. 12...e5?! 13.dxe5 dxe5 14.Re1 e4 15.Nd2² Nf6 16.Ndc4 Be6 17.Qxd8 A Troca das Damas por parte das Brancas permite um jogo com um plano claro e simplificado, obter o peão em e4, simplificar as peças através de trocas e vencer no final, devido a superioridade material. 17...Rexd8 18.Red1 Nd5? 19.Nd6!± Justificando a presença do Bispo em h2 agora. Começa uma série de lances com o Cavalo, demonstrando a mobilidade e capacidade de manobras desta peça. 19...b6 20.Nxe4 Ne5?? Com os Cavalos postados no Centro. Mas, a partida completamente perdida do ponto de vista estratégico. 21.Ng5! Bf6 22.Bxe5 Bxe5 23.Nxe6 fxe6 24.Bc4 Rac8 25.Bxd5 exd5 26.Nb5 O outro Cavalo entra em ação, mais manobras! 26...a6 27.Nd4 Kf7 28.Rd3 Rc7 29.Rad1 Rcd7 30.Nc6! Re8 31.Rxd5 [31.Nxe5+?! Rxe5 32.c4 Também uma possibilidade, embora inferior a linha principal.] 31...Rxd5 32.Rxd5 Bc7?? Visualizando uma manobra de Mate, com a Torre em e1...Contudo, antes disso vêm a ducha de água fria ocasionando o abandono pelas condutoras das peças negras... 33.Rd7+ Ganhando o Bispo e o jogo.  1–0

(2) Braga,José Pereira (1882) - Chellappa, Dr. Thiago (2267) [B46]
Braxateca (2), 27.01.2018
[Chellappa,Prof. Dr. Thiago]
600MB 1.e4 c5 2.Nf3 e6 3.d4 cxd4 4.Nxd4 a6 5.Nc3 Nc6 6.Be3 Nge7 Sistema Taimanov (B46) 7.Qd2 Nxd4 8.Bxd4 Nc6 9.Be3 Bb4 10.0–0–0 b5 11.a3 Ba5 12.Bc5 Nesse sistema, as brancas supostamente usufruem de uma maior mobilidade, para as suas peças. Porém, as negras tem amplos recuros, para igualar o jogo. 12...Bb6 13.Qd6?! Qg5+!³ 14.Be3™ Bxe3+ 15.fxe3 Qxe3+ 16.Kb1 Qb6 [16...Qg5 17.Be2 Qe5 18.a4 b4 Vantagem duradoura para às negras.] 17.Be2 Qb8! Consistente com o plano de trocar as Damas e manter a superioridade material (embora tênue). 18.Qc5 Qe5! 19.Nd5 exd5! Sabendo que o material tomado terá que ser devolvido, mas, mantendo um peão de vantagem, e se desenvolvendo paulatinamente. [19...Rb8 20.Rhe1 Bb7 21.Qf2 (21.Qg1 0–0µ) 21...0–0³] 20.exd5 Ne7? [20...Nd8 21.Rhe1 Nb7 22.Qb4 a5 23.Qh4 0–0?? (23...Kf8) ] 21.Rhe1!± d6 22.Qc7?! [22.Bxb5+! axb5 23.Qxb5+ Bd7 24.Qb7 Rd8 25.Rxe5 dxe5 26.c4 0–0²] 22...0–0= 23.Bf3?! 23. Bd3 era mais incisivo. 23...Qxh2! 24.Rxe7 Bf5!³ 25.Rd2?? Rac8 26.Qa5 Qg1+ 27.Ka2 Bxc2 0–1

(3) Chellappa,Dr. Thiago (2267) - Duarte Filho,Fritz Schimidt (2050) [B26]
Braxateca, 27.01.2018
[Chellappa,Prof. Dr. Thiago]
600MB 1.e4 c5 2.Nc3 Nc6 3.g3 g6 4.Bg2 Bg7 5.d3 e6 6.Be3 d6 7.Qd2 Nge7!? Ainda é debatido se este lance é um erro, mas, oferecer às brancas um ataque imediato é um grande risco que às negras correm.   8.Bh6 Siciliana Cerrada (B26). 8...0–0?! 9.h4! d5? Convidando um super-ataque na ala do Rei. 10.h5! dxe4?? 11.hxg6!! Vantagem decisiva! 11...Nf5 12.gxh7+! Kh8 13.Bxg7+! Nxg7 14.Nxe4! Qd4 15.0–0–0! Qa4 16.Kb1! b6?? 17.Nc3!! Ganhando uma peça e o jogo. 1–0
  
          
 Entrevista

Jussier: Conte-nos por onde andou nos últimos tempos.
Chellappa: Estive bastante envolvido com questões do mundo Acadêmico-Universitário. Desde a obtenção do meu título de Doutor em Ciência e Engenharia de Materiais, não parei mais de buscar a evolução nesse fascinante campo de estudos. Ingressei em 2 Pós-Doutorados em Eng. Mecânica, um na UFRN e o outro na prestigiosa Boston University (uma das 60 melhores Universidades do Mundo, com vários vencedores do Prêmio Nobel). Retornei no final de 2015, com o objetivo de passar num concurso acadêmico e obter a tão vislumbrada estabilidade, o que consegui em menos de 1 ano de tentativa! Creio que a determinação e o empenho foram minhas palavras-chave nessa missão.

Jussier: Muito Interessante a sua trajetória nos últimos anos, qual Universidade e curso você obteve esse sucesso?
Chellappa: Na própria UFRN, no curso de Design. A minha graduação foi em Design obtida há muitos anos atrás na UFPE. O bom filho a casa retorna, depois de 12 anos dedicados as Engenharias, encontrei meu porto seguro, novamente no Design. Inclusive, sou hoje o Chefe do meu Departamento, uma insigne responsabilidade pela qual fui eleito pela maioria dos meus: pares, funcionários-técnicos e comunidade discente. Fiquei muito honrado pela confiança depositada em mim, e procuro mostrar-me a altura de tanta esperança depositada, para trazer a tona um futuro de muito sucesso ao nosso Departamento!

Jussier: Como você conseguiu se manter atuante no Xadrez, evoluindo seu rating com tantas responsabilidades no mundo do funcionalismo público?
Chellappa: Lendo um livro sobre a vida e obra do Ex-Campeão Mundial o GM Russo Mikhail Botvinnik: 100 partidas selecionadas, notei que ele continuava evoluindo, paulatinamente com a sua trajetória acadêmica como Engenheiro. Portanto, atentei para o fato de que manter a mente afiada em assuntos de alçada intelectual, auxilia bastante a compreender melhor diversos aspectos do jogo de xadrez, especialmente num plano estratégico. Contudo, isso não teria funcionado se não me mantivesse de certa forma ativo, estudando o xadrez em suas diversas nuances, além de jogar contra oponentes valiosos, como me aconselhou numa certa época o saudoso MF Neri Silveira, contra quem tive emocionantes embates, por mais de uma década.

Jussier: O que você diria sobre os tradicionais torneios da Braxateca?
Chellappa: É o Xadrez-Raiz do nosso Estado, espero que os jovens compreendam a importância de sua tradição e ajudem os "coroas" a manterem viva aquela chama. É lá que pode ser forjada a melhoria na tática e ritmo de jogo, por exemplo. Friso que essas partidas que coloquei são de minha memória, que posteriormente anotei, e revisei rapidamente. Venci o último torneio, que fez bem ao meu ego.
 
Jussier: Quais são suas metas atuais no Xadrez?
Chellappa: Estou super-empolgado! Quero o título de MF, e vejo-me obtendo isso muito em breve. Estou com 2267, perto dos 2300 que me outorgariam tal titulação. Além disso, buscarei títulos em Campeonatos como os Estaduais, Regionais e Semi-Finais de Brasileiros num médio-prazo, em paralelo com minha evolução técnica na arte de Caíssa.

Jussier: Por fim, qual recado você enviaria para os jovens em evolução na nobre arte do Xadrez?

Chellappa: Primeiramente busquem uma estabilidade profissional e depois divirtam-se! O Jogo de Xadrez deve ser encarado como uma forma de relaxar inicialmente, depois disso busque o constante aprimoramento, para criar as suas próprias obras-primas. Ser mais: paciente, estratégico e melhorar a memória virão como consequência natural de sua evolução.